S/4HANA: SAP alarga ofertas

A SAP está a oferecer consultas de migração gratuitas, lançamentos de funcionalidades mais frequentes e dois anos de manutenção adicional para incentivar os clientes a atualizar para o S/4HANA Cloud private edition e, em última análise, a adotar o Rise with SAP.

Por Peter Sayer

A SAP está a duplicar o tempo entre os principais lançamentos do “S/4HANA Cloud private edition” de um ano para dois – ao mesmo tempo que promete lançar novos pacotes de funcionalidades a cada seis meses, aproximadamente, para manter o ritmo da inovação. Está também a alargar a manutenção para sete anos, dos atuais cinco.

As alterações entrarão em vigor com a versão 2023 do software, que já está disponível para todos.

A boa notícia para a SAP é que muitos dos clientes que adotam a sua oferta S/4HANA, baseada na cloud, são novos, o que significa mais quota de mercado. A má notícia é que muitos deles são net-new, o que significa que a massa de clientes que ainda utilizam o seu sistema ECC legado, ou que executam o seu moderno sistema S/4HANA on-premises, não estão a migrar tão rapidamente como a empresa gostaria para ofertas na cloud, como o Rise with SAP, o seu pacote de subscrição de licenciamento, alojamento e gestão de aplicações.

Diminuir o ritmo dos principais lançamentos para a edição de cloud privada do S/4HANA para uma vez a cada dois anos, para que os CIOs tenham menos interrupções em manter seus sistemas atualizados, é uma das formas que a SAP está a seguir para torná-lo mais tentador.

Essa mudança, por si só, teria enviado uma mensagem confusa após a recente declaração do CEO da SAP, Christian Klein, de que apenas os clientes que compram as edições cloud dos seus produtos, através da sua oferta Rise, veriam grandes inovações, particularmente no espaço da IA generativa. A promessa de pacotes de recursos semestrais nos intervalos entre os principais lançamentos da plataforma ajudará a tranquilizar os clientes de que a cloud é o lugar certo para estar.

“Um pacote de recursos é menos disruptivo do que uma atualização, porque estamos apenas a adicioná-lo diretamente à versão atual”, disse Eric van Rossum, diretor de marketing e soluções do SAP Cloud ERP.

Lacuna de capacidade

Finalmente, oito anos após o lançamento do S/4HANA, a SAP também eliminou a lacuna de capacidade entre a edição de cloud privada e seu ERP Central Component (ECC).”Não há realmente nenhuma razão funcional para não mudar agora”, disse Van Rossum. Isto é positivo, uma vez que a SAP só está a prometer o suporte principal do ECC até ao final de 2027.

A maior diferença entre as capacidades das duas plataformas reside na gestão de serviços, que permite às empresas controlar e faturar itens como subscrições, contratos de serviço ou de manutenção.

Mais ajuda com a modernização

Colocar os clientes nas edições de cloud pública ou privada do S/4HANA é o primeiro objetivo da SAP; o próximo é torná-los utilizadores do Rise with SAP.

Isso pode ser difícil de vender para empresas que compraram uma licença perpétua para seu sistema ERP há anos e têm o custo de manutenção indexado a ela, pois a mudança para o Rise envolve desistir dessa licença e fazer uma assinatura. Os clientes que posteriormente ficarem insatisfeitos com o Rise terão de voltar a comprar a sua licença perpétua caso pretendam manter-se na plataforma da SAP.

A Basis sondou recentemente 200 empresas que utilizam a SAP na Europa e nos EUA sobre os seus planos de atualização e descobriu que 50% delas estavam a adiar a migração para o S/4HANA devido à perceção de que o prazo de fim de vida do ECC em 2027 ainda está longe. Na realidade, porém, quatro anos não é assim tanto tempo para planear e executar uma migração de um sistema para outro, ao mesmo tempo que se muda para a cloud.

Juntamente com a mudança no cronograma de atualização para a edição privada do S/4HANA Cloud, a SAP disponibiliza algumas novas alavancas para ultrapassar as dúvidas e aumentar a adesão ao Rise. Uma delas é a introdução de uma nova estrutura de adoção para ajudar as empresas a planear a sua conversão, apoiada pela utilização da sua ferramenta Signavio process insights para ajudar a construir o caso de negócio para a mudança. Outra é o que a empresa chama de “kit de evolução do cliente”, que inclui sessões com especialistas da SAP para criar rapidamente um plano de transformação personalizado.

A ajuda adicional estará disponível para os clientes que ainda estejam a utilizar o ECC ou que já estejam a utilizar o S/4HANA, mas on premises.

“Vamos trabalhar com os nossos clientes em workshops individuais para percebermos em que ponto se encontram, de modo a podermos apresentar uma oferta específica e um roteiro para a sua mudança”, afirmou Van Rossum.

IA generativa ajuda

A SAP também está a estudar a forma como a IA pode ajudar a reduzir o tempo e o custo do processo de migração, disse ele, particularmente com tarefas como a automação de testes ou a criação de documentos. “A IA generativa pode ajudar muito neste domínio”, afirmou.

Essa tecnologia é o foco de outra grande mudança para a Rise with SAP: a chegada de um novo nível de preços, o Premium Plus. Esta solução dará aos clientes acesso a novas capacidades, tais como a automatização de entradas de mercadorias para a gestão de transportes.

Autores

Artigos relacionados

O seu comentário...

*

Top