(R)evolução do trabalho em destaque no Future.Works

O Future.Works Lisbon 22 colocou como sua missão: ser o evento internacional de referência no desafio e desenho do futuro do trabalho. Este evento é uam iniciativa promovida pela Landing.Jobs e imatch, está de volta nos dias 7 e 8 de outubro num formato híbrido e com uma abordagem abrangente.

Por João Miguel Mesquita

Conversámos com Pedro Moura, Chief Marketing Officer da Landing.Jobs, sobre o evento que irá reunir, no Centro de Congressos de Lisboa, oradores nacionais e internacionais, talento e profissionais tech, decisores empresariais, empresas públicas e privadas, administração pública e instituições de ensino com o intuito de promover a partilha de conhecimento sobre o futuro do trabalho, desde a mudança de paradigma, a globalização do trabalho tecnológico, o papel da tecnologia na vanguarda desta (r)evolução e como Portugal pode tirar partido desta mudança de paradigma.

Pedro Moura, Chief Marketing Officer da Landing.Jobs, salientou a importancia da parceria entres a Landing.Jobs e a imatch, que tornou possive´l a restruturação e a expansão do evento, “é com orgulho que nos juntamos à imatch para, em conjunto, reestruturarmos e expandirmos o impacto do Future.Works e trazermos para a agenda nacional um dos mais importantes eventos a nível internacional sobre o futuro do trabalho. Este ano, procuramos não só continuar a fazer a ponte entre o talento tecnológico e as empresas, seja através das sessões, workshops ou ações de recrutamento, como trazer para debate aquele que será, efetivamente, o futuro do trabalho, desde, por exemplo, a disrupção do local de trabalho, a semana de quatro dias ou a importância do skilling e reskilling para a atração de talento. Adicionalmente, e com o know-how de mais de 150 especialistas, acreditamos que serão dois dias de muita partilha de conhecimento e, acima de tudo, aprendizagem”.

Nesta edição do Future.Works, antes chamada Future.Works Tech Conference, são esperadas mais de 100 sessões, mais de 150 oradores e dezenas de horas de conteúdo, que vão desde conferências a workshopstalks, debates, pitchs, entre outros. As sessões irão, não só, destacar temas fundamentais para os profissionais de tecnologia – o core das edições anteriores –, como também discutir, desenhar e desafiar o futuro do trabalho.

Paulo Dias, Chief Transformation Officer da imatch, destacou ainda na nossa conversa que “os dois grandes blocos que estão na origem da conceptualização do Future.Works Lisbon 22 são o novo paradigma do trabalho e, por outro lado, toda a dimensão tecnológica que está a catalisar a revolução do mesmo. No cenário pandémico que vivemos, tanto as empresas como os colaboradores viram-se obrigados a alterar a forma como encaram o trabalho. Por isso mesmo, nesta edição, decidimos levar a palco temas transversais e tão importantes para qualquer organização, como a gestão de talento neste novo contexto, a criação de uma cultura organizacional, a liderança, a produtividade e todos os temas que surgem adjacentes a estes.”

Os participantes, seja em formato virtual ou presencial, vão ter a oportunidade de assistir a conferências, sessões e debates, sobre os temas que estão a revolucionar o futuro do trabalho no palco Future.Works; a sessões sobre tecnologia com diferentes níveis de complexidade para diferentes targets, fireside chats, desafios tech e sessões “Ask Me Anything” no palco Tech.Works; e, ainda, a aprofundar temas relacionados com o talento, a partir de diferentes perspectivas, desde as preocupações dos que recrutam e gerem talentos, e os desafios de explorar talentos a nível de equipa e individual, através de talks, debates prós e contras, fireside chats, fishbowl e sessões “Hidden Talent”, com histórias de talento contadas na primeira pessoa no palco Talent.Works.

Coffee Break em PODCAST

Tags

Artigos relacionados

O seu comentário...

*

Top