Lisboa, Porto, Oeiras e Bragança lideram índice de “smart cities”

Mais 16 cidades estão num patamar de evolução logo abaixo num classificação elaborada pela IDC e NOVA IMS.

Lisboa, Porto, Oeiras e Bragança constituem as cidades do topo do Índice Português de cidades inteligentes ou “smart cities” 2015, elaborado pela IDC e a Nova IMS. O estudo tem como objectivo avaliar os municípios portuguesos no sentido de estabelecer um ponto de referência para o desenvolvimento futuro das cidades nacionais.

O estudo apresenta recomendações e estabelece uma classificação das edilidades mais desenvolvidas e um modelo de maturidade para o desenvolvimento das cidades inteligentes. Este baseia-se em quatro vectores-chave: estratégia; processos; cultura; tecnologias e dados.

Após análise dos 47 indicadores em 50 municípios, o estudo identificou três grupos de municípios “inteligentes”, classificados como  “Top”, “Competidores” e “Seguidores”. Enquanto Lisboa, Oeiras, Porto e Bragança compõem o primeiro grupo, os municípios de Guimarães, Coimbra, Viana do Castelo, Barcelos, Cascais, Aveiro, Oliveira de Azeméis, Matosinhos, Leiria, Faro, Braga, Évora, Funchal, Valongo e Loulé fazem parte do grupo dos “Competidores”. Os restantes municípios foram classificados como “Seguidores”.

O referido quarteto lidera a classificação e destaca-se em termos de políticas, estratégia e projectos implantados pelos diferentes ‘intervenientes’ relativos ao governo, edifícios, mobilidade, energia e aos serviços inteligentes. Com exceção do Porto, que está na média, estes municípios apresentam um desempenho económico, demográfico e de utilização das TIC (forças motrizes) bastante acima da média.

15 competidores

Os 15 municípios que se seguem no ranking global estão praticamente todos acima da média no que toca a políticas, estratégia e projectos na área das cidades inteligentes (vectores de inteligência), diz o comunicado. “Braga está ligeiramente abaixo da média no que toca aos vectores de inteligência, mas tem uma ‘performance’ económica, demográfica e de utilização das TIC bastante acima da média”.

Os únicos municípios  abaixo da média na dimensão das forças motrizes (Oliveira de Azeméis, Funchal e Loulé) estão bastante acima de média na dimensão dos vectores de inteligência.

31 seguidores

Os restantes 31 municípios encontram-se abaixo da média nas duas dimensões de análise. Viseu e Beja estão acima da média em termos de vectores de inteligência mas estão muito abaixo nas forças motrizes.

Já Maia, Póvoa do Varzim, Guarda, Palmela e Castelo Branco estão ligeiramente acima da média na dimensão de forças motrizes mas muito abaixo no que toca aos vectores de inteligência.

Autores
Tags ,

Artigos relacionados

O seu comentário...

*

Top