O uso da IA está a aumentar, embora subsistam dúvidas sobre a sua maturidade

Um estudo revela a ascensão da Inteligência Artificial em empresas de todo o mundo, mas mantém o receio de que a tendência ascendente não continue.

A ManageEngine, divisão de gestão de TI da Zoho Corporation, anunciou os resultados do seu recente estudo de mercado, o Digital Readiness Survey 2021, no qual assinala que 86% das organizações em todo o mundo estão a usar inteligência artificial (IA) há mais de dois anos. No entanto, apenas 35% dos inquiridos em todo o mundo relataram que a sua confiança na tecnologia aumentou significativamente.

O relatório revela ainda que as empresas de todo o mundo aumentaram principalmente o seu uso de IA para melhorar a análise de negócios (63%), aumentar a eficiência operacional (62%) e melhorar a experiência do cliente (60%). Os investigadores focaram-se nas tendências geográficas na América do Norte, Austrália e Nova Zelândia, Reino Unido, Índia e Singapura.

Embora a maioria dos inquiridos a nível global (94%) acredite que a IA irá corresponder às expectativas das empresas quando 65% afirmaram que a IA forneceu resultados de negócio quantificáveis, alguns receios permanecem em torno do desempenho da tecnologia.

No entanto, Rajesh Ganesan, vice-presidente da ManageEngine, insiste na necessidade de as empresas se envolverem mais no entendimento de que os processos de IA precisam de atingir os objetivos definidos. “Enquanto a IA está a receber mais responsabilidade e a ser aplicada em casos de uso mais críticos do negócio, a nossa pesquisa mostra que esta é uma espada de dois gumes e que é necessário mais trabalho para adotar a tecnologia e elevar a capacidade interna para garantir que a IA cumpra a sua promessa.”

Análise preditiva, prescritiva, descritiva e de diagnóstico

A utilização crescente da IA coincide com uma tendência mais ampla de utilização da análise para melhorar a utilização dos dados disponíveis, bem como aumentar a rapidez e precisão da tomada de decisão. A rentabilidade e a concorrência, especialmente na era pós-pandemia, estão também a levar organizações de todo o mundo a investir em plataformas e capacidades de análise de negócios.

Business analytics é um termo que engloba vários tipos de análise: descritivo, diagnóstico, preditivo e prescritivo. A análise descritiva interpreta os dados de forma a análise simples e de diagnóstico ajuda a responder porque algo aconteceu, a análise preditiva faz previsões, e a análise prescritiva faz sugestões.

O maior utilizador de análise de negócios é de longe o departamento de TI. Uma média de 63% dos departamentos de TI em todo o mundo mencionou-o no inquérito. Na América do Norte, no entanto, 67% dos executivos reportaram usar análises empresariais, que eram superiores aos seus departamentos de TI (61%). Áreas de negócio como marketing, vendas, recursos humanos, operações e I&D também mostram interesse na análise de negócios, mas ficam muito atrás de departamentos de TI e executivos em termos de adoção e uso real.

Autores

Artigos relacionados

O seu comentário...

*

Top