Mercado low-code pode chegar aos 11,3 mil milhões de dólares em 2021

O Gartner estima, por tudo isto, que o mercado mundial de tecnologias de desenvolvimento de low-code crescerá 23% em 2021, chegando aos 11,3 mil milhões de dólares este ano.

A tecnologia low-code (e o movimento social que a impulsiona) está em alta. Já estava antes da pandemia, mas o aumento do desenvolvimento remoto de software está a impulsionar ainda mais, esta onda, junto com “a confluência de ruturas digitais, hiper-automação e o surgimento de negócios combináveis, que causou aumento da procura, “explica Fabrizio Biscotti, vice-presidente de análise do Gartner. 

O Gartner estima, por tudo isto, que o mercado mundial de tecnologias de desenvolvimento de low-code crescerá 23% em 2021, chegando aos 11,3 mil milhões de dólares este ano. Em particular, as plataformas de aplicação de low-code (LCAP) continuarão a ser, pelo menos até 2022, a área com maior peso neste mercado, estimando um crescimento da sua faturação de 65% , equivalente a 5,8 milhões de dólares.

“Em todo o mundo, a maioria das grandes empresas terá adotado várias ferramentas de low-code de alguma forma até o final de 2021. No longo prazo, à medida que as empresas adotam os princípios de uma empresa composta, vão voltar-se para tecnologias de low-code que oferece suporte à inovação e integração de aplicações ”, prevê Biscotti.

Quanto maior a digitalização, maior será a adoção de low-code

A intensa digitalização que as empresas estão a experimentar é, como dissemos, um impulsionador desta tendência, forçando as empresas a aumentar drasticamente a velocidade com que as aplicações são entregues, assim como o “tempo de obtenção de valor”. Além do mais, dizem os analistas do Gartner, a crescente procura por soluções de software personalizadas para dar suporte à famosa transformação digital fez com que os developers aparecessem fora dos ambientes de TI, o que, por sua vez, impulsionou o surgimento do low-code.

Além do mais, de acordo com dados da empresa do Gartner, em média 41% dos funcionários que não são de TI personalizam ou criam soluções de dados ou tecnologia. À luz desses dados, o Gartner prevê que metade de todos os novos clientes de low-code virão das áreas de negócios das organizações (não TI) até o final de 2025.

Biscotti não hesita em dizer que “ as consequências económicas da pandemia COVID-19 validaram a proposta de valor do low-code. Os recursos desta tecnologia que suportam funções de teletrabalho como formulários digitais e automação do fluxo de trabalho, serão oferecidos com preços mais elásticos ”.

Outros motivadores do low-code: software como serviço e hiper-automação 

O Gartner acredita que o surgimento do software como serviço (SaaS) e da tecnologia de automação extrema também impulsionará este mercado de low-code. Não se deve esquecer que os principais provedores de SaaS atualmente oferecem recursos que incorporam tecnologias de desenvolvimento de low-code, portanto, de acordo com o Gartner, conforme o software como serviço cresce em popularidade e as plataformas destes provedores são mais adotadas, o mesmo acontecerá no mercado de low-code, especialmente no que diz respeito a LCAP e ferramentas de automação de processos.

Por outro lado, os especialistas do Gartner apontam, que os trabalhadores das áreas de negócio das empresas estão a promover uma maior automatização nas aplicações que utilizam e nos fluxos de trabalho dos negócios. Na verdade, esta necessidade de hiper-automação voltada para os negócios será um dos três principais motivadores da adoção de low-code até 2022.

Tags

Artigos relacionados

O seu comentário...

*

Top