SAP lança iniciativa 5 & 5 by ’25 para apoiar empresas sociais e negócios sustentáveis

Com base em projetos-piloto, levados a cabo em mercados selecionados, a SAP estima que poderá encaminhar até 60 milhões de dólares dos seus gastos elegíveis por ano para empresas sociais e negócios sustentáveis, até 2025.

A SAP lançou a 5 & 5 by ’25, uma iniciativa corporativa que tem como objetivo alocar 5% das despesas elegíveis a empresas sociais e negócios sustentáveis até 2025. Com o estabelecimento desta meta, a SAP pretende inspirar as organizações de todo o mundo a comprar mais bens e serviços junto de fornecedores com este propósito e conseguir um impacto coletivo positivo nas sociedades onde operam.

Segundo o Banco Mundial, no último ano, o gasto mundial em compras foi de, pelo menos, 14 biliões (europeus) de dólares. Ao se direcionar uma pequena fração desse gasto para empresas sociais certificadas e fornecedores locais e sustentáveis, espera-se uma maior capacidade na mitigação e resolução de alguns dos problemas sociais e ambientais mais prementes em todo o planeta.

Com base em projetos-piloto, levados a cabo em mercados selecionados, a SAP estima que poderá encaminhar até 60 milhões de dólares dos seus gastos elegíveis por ano para empresas sociais e negócios sustentáveis, até 2025. Se as restantes empresas que se encontram cotadas no DAX (principal índice do mercado de ações alemão) se associarem a esta iniciativa, estima-se que este valor possa chegar aos 2,5 mil milhões de euros. E caso as empresas que fazem parte do Fortune 500 sejam sensibilizadas para a importância deste apoio, há um potencial de negócio a rondar os 25 mil milhões de dólares.

Adaire Fox-Martin, membro do Conselho de Administração da SAP, responsável pela área de Customer Success, e nomeada recentemente Global Buy Social Ambassador para Empresas Sociais no Reino Unido, anunciou a iniciativa 5 & 5 by ’25 no evento Procurement Reimagined da SAP, em Singapura. “Todas as empresas em todos os sectores necessitam de efetuar as mais variadas compras”, lembra Fox-Martin. “Todos necessitamos de jardineiros nos nossos escritórios, comidas e bebidas nas nossas cafetarias e artigos de escritório. Estes e muitos outros são produtos e serviços que podem ser fornecidos por empresas sociais e negócios sustentáveis. Assim, e já que estamos a gastar dinheiro, por que não despendê-lo com fornecedores que também geram um impacto social?”.

As empresas sociais e negócios sustentáveis são orientados, cultural e operacionalmente, a mudar o mundo. São similares às outras empresas comercialmente viáveis, mas com três diferenças cruciais: são fundadas e governadas com uma clara missão social ou ambiental; reinvestem a maior parte dos seus lucros na sua missão e; são maioritariamente controladas pelo interesse único da sua missão. Mais, estas empresas devem ser, pelo menos em 51%, pertença de um indivíduo ou conjunto de pessoas que fazem parte de um grupo demográfico tradicionalmente sub-representado ou desfavorecido, como são os negócios, cujos proprietários são mulheres ou pertencem a minorias étnicas, entre outros.

Autores
O seu comentário...

*

Top