Vulnerabilidades das organizações aumentaram 60% no período de confinamento

Quase 100% das equipas em teletrabalho o aumento a exposição de vulnerabilidades das organizações foi uma dor de cabeça para os CIO.

O número de trabalhadores em regime de teletrabalho saltou 93% durante o período da pandemia do covid-19, segundo um estudo da Ivanti, empresa inglesas de integração e gestão de TI. Este estudo mostra que as cargas de trabalho de TI, os problemas de segurança e os desafios de comunicação tiveram um aumento significativo nesta nova era de trabalho remoto. O estudo ouviu durante abril e maio de 1.600 profissionais do setor.

Segundo o estudo, para 63% dos profissionais as cargas de trabalho aumentaram 37% desde que ficaram em teletrabalho. Os principais incidentes e solicitações que afetam sua quantidade de trabalho incluem: 74% de problemas de VPN; 56% de videoconferência; 48% restrições de largura de banda; 47% redefinições de senha; 47% problemas de mensagens.

O desafio veio junto com o volume de funcionários que agora trabalham remotamente. Mais de um terço dos entrevistados disseram que 100% dos seus funcionários estão trabalhando de casa, enquanto 43% dos profissionais de TI relataram que três quartos de seus funcionários agora trabalham remotamente. De acordo com os entrevistados, este é um aumento de 93% nos últimos meses.

Segurança

Essa mudança tornou-se critica relativamente a segurança de TI. Dois terços (66%) dos profissionais relataram um aumento nos problemas de segurança neste ambiente remoto expandido, incluindo os três principais problemas: e-mails maliciosos (58%); comportamento arriscado e não conforme com os funcionários (45%); aumento nas vulnerabilidades de softwares (31%).

Um em cada cinco profissionais de TI classificou a falta de comunicação como seu principal desafio neste novo normal. Além dos desafios de comunicação, a dificuldade de fornecer suporte contínuo aos funcionários remotos adicionou um novo trabalho aos profissionais de TI que tiveram que aumentar acessos VPN para mais funcionários (70%); configurar e distribuir dispositivos extras (54%); e criar mais conteúdos para funcionários sobre “como fazer” (52%).

Apesar do aumento da carga de trabalho, os profissionais de TI citaram vários benefícios em trabalhar em casa. Quase a metade (44%) disse que o melhor benefício era ficar “sem deslocações”, enquanto 19% gostaram do horário flexível de trabalho e 16% disseram que estão mais produtivos. Roupa mais casual também foram um benefício, com 52% a relatar que o trabalho em casa consistia em “roupas casuais” e com 7% a admitir que pijama era o “novo visual”.

“A resposta à pandemia do Covid-19 realmente colocou uma procura sem precedentes nas equipas de TI, que trabalham para equilibrar segurança e produtividade dos utilizadores para a nova força de trabalho remota”, disse Phil Richards, Diretor de Segurança da Ivanti. “Para facilitar a nova carga de trabalho de TI, descobrimos que, colocando mais automação de serviços de TI e otimização na gestão de ativos, a nossa equipa de TI está melhor equipada para atender às necessidades dos utilizadores, para além de tomar as ações necessárias para mitigar os riscos à segurança. Como resultado, somos capazes de garantir que os funcionários permaneçam produtivos e seguros”.

Artigos relacionados

O seu comentário...

*

Top