NextSecure abordou as novas prioridades dos CISO

A implementação de soluções ‘identity management’, a segurança ‘mobile’ e do ‘endpoint’ e o ‘anti-phishing’ ou a formação em cibersegurança são algumas das necessidades mais urgentes dos departamentos de IT.

A NextSecure, um dos eventos de referência em cibersegurança, celebrou a sua edição XXII em formato online pela primeira vez devido à situação atual provocada pelo COVID-19.

O encontro virtual, que decorreu na passada quinta-feira, dia 4 de junho, contou com a intervenção de especialistas reconhecidos do setor e a presença de mais de 800 assistentes de várias localizações como Portugal, Espanha, Estados Unidos e América Latina.

Organizado pela S21sec, um dos fornecedores líderes em cibersegurança na Europa, o evento dividiu-se entre uma sala plenária e dois laboratórios virtuais, onde partners tecnológicos como a FireEye, a Check Point, Aruba HPE, TrendMicro, BitSight, Qualys e Fortinet, apresentaram as principais novidades em tecnologia da segurança da informação.

As pessoas, a cloud e a eficiência

Apesar da relevância que o setor ganhou como consequência direta do aumento do teletrabalho, os especialistas concluíram que este traz consigo uma série de riscos que devem ser considerados. “Houve um aumento significativo de ciberataques devido ao desassossego causado pela pandemia. Nesse sentido, as pessoas continuam a ser o elo mais vulnerável nas empresas, o ponto de entrada para ameaças, pois tendem a misturar redes profissionais e pessoais nos seus ambientes domésticos”, afirma Agustín Muñoz-Grandes, CEO da S21sec.

No painel ‘Segurança em ambientes cloud native’, no qual participaram David Grout, CTO da EMEA da FireEye, Peter Sandkuijl, SE Director EMEA da Check Point, e Iker del Fresno, diretor comercial da Aruba HPE, moderado por Igor Unanue, CTO da S21sec, conclui-se que, mais do que desafios, a cloud traz oportunidades, tanto para seus apoiantes quanto para os seus atacantes. É por isso que sublinharam o valor da aplicação do modelo ‘Zero Trust’, no qual todas as permissões devem ser identificadas para reduzir ao máximo as vulnerabilidades.

Aqui também se destacou a extrema importância da visibilidade em tempo real e a monitorização contínua da plataforma e dos ativos, assim como o envolvimento do departamento de segurança em qualquer implementação levada a cabo pela empresa.

O papel do CISO é assegurar que toda a informação e dados da organização, dentro e fora da mesma, são corretos. Para garantir que todos os colaboradores são capazes de pensar com clareza, não podemos delinear estratégias assentes numa forma de pensar obsoleta, temos sim de nos adaptar e reagir em função das mudanças no mundo”, destaca Ben Hammersley, apresentador do programa Cybercrimes with Ben Hammersley da Netflix e da BBC, na sua apresentação What’s next, when we have no idea what’s next.

Outra das temáticas abordadas pelo Jorge Hurtado CMSO de S21sec, foi como enfrentar o cenário de recessão provocado pelo COVID-19. Aqui analisar a fundo os diferentes recursos e serviços da empresa será a chave para um nível de segurança eficaz e eficiente, integrando uma máquina inteligente e automatizada de operações de segurança.

Autores
O seu comentário...

*

Top