Cloud computing o herói não anunciado na CES 2020

A cloud sustenta o sucesso por trás de quase todos os dispositivos electrónicos que se destinam ao consumidor.

Por David Linthicum

A CES tradicionalmente exibe displays, carros autônomos e assistentes digitais, mas muitos esquecem que é a cloud computing impulsiona toda essa inovação. Estou a falar sobre a CES deste anos. É o primeiro evento não focado em cloud que participo em anos.

O que me impressiona é que, na verdade, este é um evento sobre cloud disfarçado. Embora a cloud seja certamente um dos tópicos da CES, não tenho certeza de que aqueles que participaram e expuseram entendam que a cloud computing é o sucesso por trás de quase todos os dispositivos electrónicos virados para o consumidor.

Todos sabemos que os assistentes digitais usam a computação na cloud para processamento de back-end, mas a cloud também gera a maioria dos dispositivos wearables, TVs inteligentes, sistemas de direção autónomos, dispositivos de rastreamento e até utensílios de cozinha inteligentes. AS minhas estimativas podem ser conservadoras, mas acredito que 70% dos dispositivos inteligentes que vi esta semana têm algum serviço de cloud de suporte.

O que tudo isto significa? É uma questão das melhores ferramentas. A cloud pública inicialmente forneceu serviços básicos de computação e armazenamento, que foram úteis no suporte a dispositivos de consumo, mas existiam outras opções mais tradicionais.

Atualmente, os serviços de cloud pública estão carregadas com tudo o que um fabricante de dispositivos pode precisar, incluindo análises avançadas, armazenamento de dados multimodal, machine learning, realidade aumentada e virtual, até serviços de IoT e de Edge Computing (criados especialmente para a gestão de dispositivos).

Este conjunto de serviços que pode ser utilizado a medida tornou a cloud pública mais do que atraente para a maioria das pessoas no setor da electrónica de consumo – tanto para o próprio produto quanto como parte da fabricação, logística ou vendas.

Obviamente, que todos os fornecedores de tecnologia acreditam que as suas soluções são as principais de todo o mercado. É preciso muita inovação para construir coisas novas, e misturar tecnologia e criar novas ferramentas será a grande tendência. A questão é que a cloud computing é uma plataforma para tecnologias novas, emergentes e existentes: é um ambiente único.

Dito isto, a CES 2020 e os futuros produtos electrónicos de consumo provavelmente não terão como objetivo a cloud. Como especialista no assunto, isto realmente não me incomoda. Acredito que a computação em cloud será amplamente incorporada em breve em todas as tecnologias, incluindo a electrónica. As pessoas podem não usar frequentemente o termo “computação na cloud”, mas ele fará parte dos electrónicos.

Autores

Artigos relacionados

O seu comentário...

*

Top