Bancos podem perder 15% de receita de pagamentos até 2025

A banca tradicional esta a
sentir a pressão da nova concorrência e a ver as suas margens a diminuir.

A Accenture divulgou recentemente os resultados do seu estudo “Banking Pulse Survey: Two Ways To Win”. De acordo com este relatório, o crescimento dos pagamentos digitais e a concorrência de instituições não bancárias são as principais razões da perda de até 15% da receita global de pagamentos dos bancos, que representam 280 mil milhões de dólares.

Apesar da perda de espaço dos bancos, o relatório mostra que a receita global de pagamentos crescerá a uma taxa anual de 5,5%, saltando de 1,5 mil biliões de dólares em 2019 para mais de dois mil biliões de dólares até 2025. Desta forma, para se manterem competitivas, as instituições bancárias precisarão de transformar os seus atuais modelos de negócios, e investirem em soluções tecnológicas e em serviços que adicionem valor aos clientes.

“Em vez de estar na vanguarda da nova onda do crescente mercado de pagamentos, os bancos estão a sentir a pressão da nova concorrência e a ver as suas margens diminuirem”, observa Gareth Wilson, da Accenture. “Enfrentamos um mundo em que os modelos de pagamentos instantâneos, virtuais e gratuitos são inexoráveis, o que gera desafios para os bancos que não querem perder espaço neste mercado. Mas também apresenta oportunidades de explorar um novo modelo de negócios baseado nesse avanço do digital.”

Nos próximos seis anos, a previsão é de que os bancos enfrentarão ainda mais pressão. No entanto, este estudo afirma que as instituições estão cientes dos riscos por conta da popularização dos novos modelos de pagamentos.

“O boom digital significará que os bancos precisam de mudar fundamentalmente a maneira de pensar sobre a composição da sua faturação”, explica Alan McIntyre, que lidera globalmente a prática bancária da Accenture. ” Os canais atravéz dos quais os bancos outrora facturaram milhões de dólares deixarão de existir. Para ter sucesso no futuro, os bancos precisarão desenvolver novos modelos de negócios digitais em escala, com pagamentos num clique como nova norma e focados em oferecer experiências seguras, convenientes e práticas para os clientes”.

Autores
O seu comentário...

*

Top