Data Scientist a mais promissora carreira

O “Boom” da Transformação Digital, criou um enorme desequilíbrio entre o número de projetos a realizar e o número de trabalhadores capacitados para os implementar e manter.

Um Data Scientist é hoje imprescindível numa qualquer equipa em qualquer aérea de negócio e com a transformação digital aumenta a cada dia a necessidade das empresas em contar estes profissionais.

Tornou-se usual ouvir um gestor de projeto dizer que, o que mais o perturba é a falta de mão de obra qualificada nesta área, e mesmo com os esforças que alguns “vendors” tem feito em parceria com as universidades portuguesas na formação de jovens, ou mesmo na reconversão de estudantes de outras áreas, ou profissionais em que se vislumbra algum talento para a gestão de dados,  não tem chegado. O “Boom” da Transformação Digital, criou um enorme desequilíbrio entre o número  de projetos a realizar e o número  de trabalhadores capacitados para os implementar e manter.

Em 2018, só nos Estados Unidos, estava previsto um déficit de cerca de 190 mil profissionais com conhecimento e competência para atuar com exploração de dados, de acordo com pesquisa do McKinsey Global Institute(MGI).

Por que a procura de Data Scientist é alta

Para o MGI, o uso de data science é inevitável e já é uma base fundamental de concorrência e crescimento: tomar decisões baseadas em dados é de valor crítico nas empresas de todos os setores.

Desde a previsão da procura de fatos de banho para o verão, passando por maximizar lucros optimizando os preços de venda de seus produtos online, classificar automaticamente clientes em relação ao seu risco de crédito, descobrir relacionamentos e testar hipóteses em produtos e apps, tudo isso está dentro do poder de uma pessoa especializada, seja na estatística, na visualização, na inteligência artificial.

Um gestor especializado em estratégias de gestão de dados e analítica disse a CIO, que “são inúmeros os exemplos de startups a multinacionais que precisam de um cientista de dados para organizar, explorar e tirar proveito da enorme quantidade de dados que geram diariamente”.

O que faz um profissional de dados

Especialistas de dados procuram resultados de diversas formas analíticas, métodos e algoritmos, justificando as análises feitas, mostrando as empresa o quão importante é o papel dos dados para otimizar processos.

“É uma profissão nova no mercado, que surgiu a partir do potencial de conhecimento obtido por meio de dados, e que se tornou um guarda-chuva para certas especializações. No dia a dia, profissionais de data science precisam resolver problemas complexos e complementar o seu trabalho procurando sempre novas formas de ver as informações disponíveis e transformar dados em ganhos, para a empresa o para os seus clientes”, acrescentou o gestor.

Salários atraentes

A vencimento de um Cientista de Dados Júnior, em Portugal, ronda os 1.200,00€ mês mas em alguns caso pode chegar aos 1.600,00€. Tornando esta profissão muito atrativa para um recém licenciado.

Mas esta necessidade do mercado não é só em Portugal, o mercado europeu, e mesmo o americano estão muito necessitados destes profissionais, o que torna ainda mais atrativa a carreira para um jovem acabado de sair da universidade.

As universidades portuguesas estão definitivamente a acordar para esta necessidade, e com a credibilidade que o nosso ensino começa a ter na Europa, as instituições com maior reconhecimento como o ISCTE, ISEG ou o IADE, entre outras, apostam numa estratégia capaz de entregar um conjunto de licenciaturas, pôs-graduações e especializações destinadas a formar Data Scientist. Porque é de facto urgente mais profissionais, qualificados, capazes de levar as estratégias de transformação digital das empresas para a frente.

O seu comentário...

*

Top