Fim do suporte SQL Server & Windows Server 2008: uma oportunidade para a modernização da sua infraestrutura

Como proceder após o término do suporte para o SQL Server 2008/2008 R2 (9 de julho 2019) e o Windows Server 2008/2008 R2 (14 de janeiro 2020) é uma decisão estratégica. É bom considerar o prazo de aproximação como uma oportunidade para a modernização.

Por José Freire | Bizdirect

Já pensou que agora é uma excelente oportunidade para testar a sua infraestrutura e perceber o que pretende para o futuro?

A mudança do Windows Server 2008 e do SQL Server 2008 para a Cloud Azure é hoje em dia a primeira opção de muitas empresas por variadas razões, sendo as principais: poupança na utilização de Azure Hybrid Benefit, atualizações de segurança gratuitas e a possibilidade de ter o SQL como uma base de dados as-a-service.

Para garantir que a migração é executada sem atrasos e de forma consistente é aconselhável planeá-la cuidadosamente. Recomendamos que coloque em prática as quatro etapas seguintes:

  1. Faça um levantamento e avalie os seus workloads
    Primeiro, analise a sua infraestrutura existente e determine que workloads pretende mover para a Cloud. Para avançar com este primeiro passo deve criar uma lista de todos os workloads executados no SQL Server 2008 e no Windows Server 2008. Uma boa dica é dividir as aplicações em quatro categorias:
  • Desenvolvimentos internos;
  • Aplicações da Microsoft ;
  • Aplicações de parceiros da Microsoft;
  • Workloads do Windows Server, como o DNS ou ficheiro/impressão.

De seguida, tem de confirmar se as aplicações são compatíveis com a migração para o Azure por forma a criar uma checklist com as suas necessidades. Na Bizdirect podemos ajudá-lo com este levantamento, avaliar os seus workloads com serviços de assessement e fornecer serviços de migração.

  1. Defina os seus recursos no Azure
    Tenha em conta quantos recursos as suas máquinas virtuais (VMs) precisam no Azure. Se uma VM for superdimensionada, causará custos desnecessários. Se a dimensão da VM for muito pequena, levará a problemas de desempenho. A nossa equipa ajudá-o a identificar a necessidade de desempenho da CPU, da RAM e do armazenamento. O serviço integrado do Azure analisa os sistemas em execução de ambientes físicos ou virtuais existentes e também avalia os recursos que são necessários.
  2. Avalie o risco de migração das suas aplicações
    É essencial ter em conta o risco da migração quando estiver a mover os seus workloads. Recomenda-se começar com as aplicações que representam um risco baixo. Há dois aspectos a ter em conta no assessment: o impacto nas operações de negócios e a complexidade da aplicação em si.

No entanto, um workload que é crítico para as operações do negócio pode representar um risco maior do que um mais complexo, mas menos crítico.

4.Calcule os custos para migrar para a Cloud
Os custos esperados são uma questão importante no planeamento da migração. A Microsoft fornece ferramentas gratuitas para estimar o custo total de propriedade e os orçamentos mensais do Azure. Com a calculadora de custo total de Propriedade do Azure, pode comparar o TCO de uma infraestrutura local com uma implementação do Azure correspondente. Pode também usar a calculadora de poupança para calcular quaisquer benefícios de custo do Azure Hybrid Benefit. A Bizdirect pode fornecer uma análise de custo total da sua mudança para a Cloud do Azure.

Em resumo, o fim do suporte do SQL Server 2008/2008 R2 e do Windows Server 2008/2008 R2 oferece a oportunidade de transformar a sua empresa e modernizar o seu datacenter. Os riscos de permanecer nos servidores com o fim de suporte são significativos. Não coloque o seu negócio em risco. Aproveite a opção certa para sua organização.

Autores
Tags

Artigos relacionados

O seu comentário...

*

Top