O impacto da IoT na Economia do Mar

O transporte marítimo produz mais emissões do que a maioria dos países e as estimativas sugerem que um navio de carga produz as emissões equivalentes de 50 milhões de carros. À medida que a indústria cresce, também o acontece com estes níveis de emissões – espera-se que as emissões de óxidos de nitrogénio provenientes dos navios superem as produzidas por todas as fontes terrestres da União Europei (UE) na próxima década.

Hitachi Consulting desenvolveu um projeto-piloto com a Stena Line, uma das maiores companhias de navegação da Europa, para usar inteligência artificial (IA) com o objetivo de melhorar a eficiência do combustível do navio. O modelo de IA que está a ser testado permite prever qual a forma mais económica de operar um determinado barco numa rota específica. Com a ajuda da IA, os capitães da Stena Line podem considerar diversas variáveis, como correntes, condições climáticas, águas pouco profundas e velocidade através da água, em várias combinações, o que seria impossível fazer manualmente. Após os testes iniciais, o objetivo da Stena Line é que toda a empresa seja assistida por IA em 2021.

“A Marinha é um dos setores onde a evolução tecnológica mais poderá ter impacto, dado o peso que estas embarcações de transporte têm na poluição ambiental face à relevância da sua existência. A missão da Hitachi Consulting é precisamente colocar a tecnologia à disposição da sociedade para melhorar a qualidade de vida da sociedade, pelo que este é um caso bastante relevante para nós”, explica Jorge Antunes, Diretor de Desenvolvimento do Negócio para a região EMEA da Hitachi Consulting.

A Internet of Things é uma tecnologia bastante relevante também para melhorar a eficiência nos portos. Ao ser aplicada na segurança das infraestruturas portuárias, permite à administração fazer uma melhor gestão do espaço portuário, detetar em tempo-real e reagir mais rapidamente a acidentes ou entradas não autorizadas, e prevenir perdas significativas.

O seu comentário...

*

Top