Docker suporta integração com a plataforma Kubernetes

Os utilizadores poderão agora escolher entre a plataforma Kubernetes ou a Swarm. Mas irá esta opção, dada pela Docker aos utilizadores, acelerar a utilização de “containers” nas empresas?

O fabricante de software de “containers” ou invólucros virtuais, Docker, anunciou o suporte à integração com a plataforma de orquestração open-source Kubernetes.

A partir de agora os utilizadores da sua versão empresarial poderão optar tanto pela ferramenta de orquestração Kubernetes, como pela própria ferramenta da Dockers, a Swarm.

O fundador, CTO e chief product officer da Docker, Solomon Hykes sugere que a “decisão recaiu menos na resposta às vozes que se elevaram na comunidade, mas mais na questão: se a empresa pretendia incluir outros orquestradores, a Kubernetes era a opção natural”. O responsável falava ao Computerworld UK, na DockerCon em Copenhaga.

“Não é tanto sobre comunidades, mas sobre a restrição na escolha em troca de uma melhor integração”, refere Hykes. “Existem muitos orquestradores no mercado, portanto o primeiro passo era decidir ter mais do que um. Então olhamos em volta e escolhemos um”.

A integração estará disponível aos clientes da Enterprise Edition (EE).

A integração estará disponível aos clientes da Enterprise Edition (EE). Nessa plataforma, diz a empresa, os utilizadores vão apreciar a simplicidade da “configuração e gestão da Kubernetes ao integrar todas as componentes na plataforma e o streaming dos fluxos de trabalho operacionais para o Kubernetes tão bom como o Swarm”.

Uma declaração da empresa refere: “o Docker EE fornece a capacidade de implantar aplicações Swarm e Kubernetes ao longo do cadeia de valor do software, de modo seguro e automatizado, em ambientes de cloud-hibrida” e o Docker para Mac e Windows dá aos programadores a capacidade de desenvolver aplicações baseadas quer em Swarm ou Kubernetes em máquinas locais com as mesmas ferramentas da Docker.

A integração do Docker EE estará disponível em todas as principais plataformas de infra-estrutura certificadas, incluindo distribuições Linux como a CentOS, a Ubuntu ou a Oracle Linux, além do Windows e das principais plataformas cloud, incluindo AWS e Azure.

Um porta-voz da Docker, numa mesa redonda com a imprensa, confirmou que a Swarm vai continuar a ser o standard dourado da Docker “por muito tempo”.

Um porta-voz da Docker, numa mesa redonda com a imprensa, confirmou que a Swarm vai continuar a ser a norma “dourada” da Docker “por muito tempo” e que é aqui que as funcionalidades de orquestração nos terminais vão aparecer em primeiro lugar, em particular as que dizem respeito à segurança.

Em reacção à novidade, o analista e vice-presidente da Gartner, Richard Watson, disse ao Computerworld UK que as notícias deveriam promover uma mudança para além da “discussão sobre opções nos requisitos técnicos”.

“Agora a conversa na indústria pode ir mais longe… para aquilo que a plataforma disponibiliza por cima da Kubernetes”, diz Watson. “E, essa é uma conversa que os nossos clientes vão querer ter, é nisso que estão interessados. Como é que disponibilizo um ambiente de descoberta e como é que isso me ajuda na integração e entrega contínua?”

Acrescentou que o anúncio poderá expor fraquezas em algumas das actuais soluções Kubernetes disponíveis no mercado. Uma plataforma que disponibilize Kubernetes vai ter a oportunidade de levar esses elementos para aí. “A Red Hat terá o seu estilo, a Docker terá o seu estilo e eles poderão competir mais nessas coisas do que em quem oferece o quê”, referiu.

Autores

Artigos relacionados

O seu comentário...

*

Top