Open source é opção mais popular para DevOps

Mais de 50% das organização europeias com intenção de adoptar a metodologia, prefere usar as ferramentas em código aberto, de acordo a IDC.

Embora menos de 40% das organizações europeias a usar a metodologia DevOps prefira ferramentas open source, mais 50% daquelas com planos de adopção da metodologia quer fazer a maior utilização possível desse software, diz a IDC.

Cerca de 22% daquelas com intenções de adopção pensam usar soluções de fornecedores emergentes, na quais há uma combinação de open source e tecnologia proprietária. Naquelas que já adoptaram  a percentagem sobe para 25%.

Comprar soluções de fabricantes já bem estabelecidos no mercado deverá ser opção em 12% das organizações em planeamento.

Mais do que a necessidade de maior alinhamento entre as TI e o negócio, diz a consultora, a transformação digital está a incrementar a exigência de integração de sistemas e colaboração entre recursos humanos de programação e operações. A metodologia tende a facilitar a resolução destes desafios, quando muitas empresas prevêem que a implementações mensais dupliquem e até tripliquem até 2018.

E há muito investimento planeado para acelerar o uso da DevOps procurando obter resultados comerciais. Neste campo as áreas de infra-estrutura e desenvolvimento são as principais em que as organização pensam substituir tecnologia para acomodar processos de DevOps. Logo a seguir surgem, em importância, as de integração e operações.

Mais de 90% das empresas reconheceu que a adopção de DevOps terá desafios na equipa de desenvolvimento e 30% diz mesmo que será difícil.

Mas não deverá haver grande transferência de orçamento do desenvolvimento para operações de TI, nem vice-versa. As áreas prioritárias de investimento em tecnologia para onde querem usar DevOps são a da analítica, (referida por 75%), de cloud (73%) e API (70%).

Perto de 68% tem a utilização pensada para projectos de infra-estrutura definida por software. Apesar da preferência por ferramentas open source as empresas deverão implantá-las sobretudo em estruturas de tecnologia da Microsoft (48%), Oracle (41%), IBM (40%) e HPE (23 %) Red Hat (15%) e AWS (14%).

Mais de 90% das empresas reconheceu que a adopção de DevOps terá desafios na equipa de desenvolvimento e 30% diz mesmo que será difícil. Cerca de 85% prevê desafios entre as equipas de operações e de garantia de qualidade, mas mais na segunda. Desafios entre pessoal de negócio são previstos por 78%.

Mas apenas 14% consideram ter falta de competências internas.

Recomendações e conclusões da IDC

‒ As iniciativas de TI digitais e voltadas para o cliente precisam ser consideradas num contexto de DevOps;
‒ A metodologia pode ser uma alavanca forte para o departamento de TI se reposicionar com destaque face à administração e impulsionar uma nova estratégia de aquisição de serviços de TI;
‒ Os fornecedores de TI devem tentar perceber em que fase estão os seus clientes na adopção da DevOps, para isso podem utilizar avaliações de maturidade para propor passos posteriores;
‒ Tende a haver uma transferência limitada de investimento e despesa nas operações de TI para o desenvolvimento/ teste, mas as prioridades centram-se no código aberto, cloud, analítica e API.
‒ A adopção de DevOps mais ampla exige uma proposta de valor clara, com indicadores de desempenho que interessam tanto ao negócio como à equipa de tecnologia.

O Computerworld é parceiro do evento ScrumDay Portugal & DevOps Forum e por isso oferecemos aos nossos leitores 50% de desconto sobre o valor da inscrição. Para usufruir, inscreva-se aqui.

Autores

Artigos relacionados

O seu comentário...

*

Top