Gartner recomenda conformidade com RGPD o quanto antes

Quando se antecipa que cerca de metade das empresas não têm os seus processos em conformidade com o RGPD no final de 2018, já depois do diploma estar em vigor, o Gartner recorda que as coimas são pesadas e que é importante começar a mudança o quanto antes.

O Regulamento Geral de Protecção de Dados (RGPD) vai produzir efeitos a partir de 25 de Maio de 2018 e “irá ter um impacto global” de acordo com o Gartner. Os analistas prevêem que até ao final de 2018 metade das empresas afectadas pelo RGPD não vão estar em conformidade com os requisitos impostos pelo regulamento comunitário.

O director de pesquisas do Gartner, Bart Willemsen recorda que o RGPD vai afectar não apenas as organizações sediadas na União Europeia, mas igualmente mutos operadores e gestores de de dados fora da UE. “As ameaças de coimas elevadas, bem como o incremento do poder dos detentores dos dados face aos mesmos, obrigam as empresas a estar em conformidade e os decisores deveriam estar a reavaliar as medidas para processar de modo seguro os dados pessoais”.

O RGPD substitui a Directiva de Protecção de Dados 95/46/EC e visa promover a harmonização das leis de privacidade dos dado europeias para proteger e dar poder aos cidadãos europeus sobre os seus próprios dados, redesenhando a forma como as empresas abordam a privacidade dos dados dos cidadãos europeus onde quer que trabalhem no mundo.

O Gartner recomenda às organizações que tomem medidas desde já para assegurar que estão em conformidade com a regulamentação quando esta entrar em vigor.

Autores
Tags

Artigos relacionados

O seu comentário...

*

Top