Empresas portuguesas usam Big Data para geolocalização móvel

Dados do INE revelam que, de 2012 para 2016, a percentagem de pessoas com acesso móvel à Internet aumentou para 72%. E cerca de metade disponibiliza informação pessoal online.

Cerca de 13% das empresas com 10 ou mais trabalhadores analisaram dados em processos de Big Data, durante 2015, dizem os resultados do Inquérito à Utilização de TIC realizado pelo Instituto Nacional de Estatística em 2016, junto de uma amostra de 3421 empresas.

A principal fonte dos elementos de informação usados são de geo-localização de dados na utilização de dispositivos portáteis (57%) e o uso de dados gerados a partir de meios de comunicação digital (54%).

Paralelamente, no corrente ano, aumentou para 70% a percentagem de empresas com a mesma dimensão que utilizam banda larga com tecnologia móvel para se ligar à Internet.

“Ao contrário do que sucedia no início da década, em que a proporção de empresas em Portugal com 10 ou mais pessoas ao serviço (25%) era inferior à média na UE-15 (29%) e na UE-28 (27%), os ganhos ocorridos nos cinco anos seguintes posicionavam Portugal em 2015 entre os países com maior taxa de penetração da banda larga móvel entre as empresas, se bem que ainda distante dos 85% e 92% registados na Dinamarca e na Finlândia”, respectivamente, refere a nota do INE.

Este ano, 72% dos utilizadores acederam à Internet em mobilidade, enquanto em 2012 essa percentagem era de 35%. E cerca de metade (49%) disponibilizou informação de carácter pessoal na Internet. Estas estimativas “foram obtidas a partir de uma amostra de 7.642 agregados domésticos com pelo menos uma pessoa com idade entre os 16 e os 74 anos”, refere aquele organismo.

Mais dados apurados pelo INE estão disponíveis na Computerworld Portugal.

Autores
Tags

Artigos relacionados

O seu comentário...

*

Top