Quatro plataformas dominaram contratação pública electrónica

Mercado representou 6,5 milhões de euros e suportou 14,3% dos procedimentos registados no portal Base em 2015.

No ano passado, foram registados no portal Base mais de 530 mil procedimentos, cujo preço-base ultrapassou os 9,7 milhões de euros. O valor dos procedimentos tramitados ou ainda em curso usando as plataformas electrónicas atingiu 67,4% dos registados no Base nesse ano, diz um estudo do Instituto dos Mercados Públicos, do Imobiliário e da Construção (IMPIC). Essa percentagem refere-se a 6,5 milhões de euros e a 14,3% dos processos.

O relatório nota ainda que dos contratos celebrados em 2015, quatro fornecedores de plataformas alcançaram uma quota de mercado superior a 20%: a Construlink/Gatewit, a Saphety, a Ano Software e a Vortal. A primeira poderá ter as credenciais de operação canceladas pelo IMPIC, por inconformidades na segurança dos sistemas de informação.

Essas quatro plataformas foram responsáveis “por 85,9% do número total de novos contratos”. Ainda assim face aos anos anteriores, de acordo com o IMPIC, evidencia-se que o mercado de plataformas electrónicas de contratação parece estar mais distribuído.

Duas delas, a Gatewit e a Vortal, asseguraram 73,5% do número de contratos reportados ao portal Base, e representaram 67,7% do montante contratual global, num conjunto de 33.534 contratos celebrados em 2015.

O estudo sublinha ainda o Índice de Contratação Pública Eletrónica em Portugal (ICPEP), de 67%, como “valor muito positivo” e que representa uma inversão da tendência relativamente ao ano anterior.

Autores
O seu comentário...

*

Top