Portugal com fundo para centros de interface tecnológico

Governo vai criar, em Dezembro próximo, um fundo para apoiar os centros de interface tecnológico entre empresas e universidades. De visita aos Estados Unidos, o Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior quer reforçar a cooperação científica e tecnológica entre os dois países.

Manuel Caldeira Cabral, António Costa e Manuel Heitor

Manuel Caldeira Cabral, António Costa e Manuel Heitor

O ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, revelou que vai surgir um fundo para apoio aos centros de interface tecnológico entre empresas e universidades, notando que será um de outros instrumentos para apoiar os centros tecnológicos.

“É um programa importante porque estes centros tecnológicos têm muita importância para criar valor na nossa indústria e para reforçar a capacidade de exportação do País”, disse, acrescentando que alguns desses instrumentos terão uma dotação através dos fundos estruturais e outros “com base no Orçamento do Estado e nas verbas que existem, por exemplo, para promover a eficiência energética e a economia circular”.

Além disso, os novos instrumentos “terão um carácter estrutural, plurianual e de apoio à melhoria do emprego científico e da capacitação destes centros tecnológicos”.

O ministro fez o anúncio no Instituto de Ciência e Inovação em Engenharia Mecânica e Engenharia Industrial (INEGI), notando que “são instituições como estas que nós estamos a apoiar com o nosso programa para os centros de interface tecnológico”, exemplificando com os sectores do calçado e a indústria de máquinas e automóvel.

“Floresceram em Portugal, após a transformação estrutural que tem sido feita com a interação entre as empresas, os centros de conhecimento e os centros tecnológicos”, notou ainda.

Reforço da cooperação com os EUA

O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, está a efectuar uma deslocação aos EUA para assegurar a continuidade das relações com os principais parceiros académicos e científicos e reforçar a continuidade da cooperação científica e tecnológica entre os dois países.

A visita inclui instituições como o Massachusetts Institute of Technology (MIT), Universidade de Harvard e Olin College em Boston, Universidade do Texas (UT) em Austin e a Washington.

Em Boston, Manuel Heitor discute pilares estratégicos para a evolução do Programa MIT-Portugal, contactos com estudantes e a comunidade científica e empresarial portuguesa, para assegurar a implementação dos programas “Study in Portugal”, “Research in Portugal” e a relação com a diáspora científica. Em Austin, será analisado o futuro do Programa UT Austin-Portugal.

Em ambas as cidades realizam-se workshops sobre a concepção e o desenvolvimento de uma estratégia científica e tecnológica para o Atlântico, incluindo a instalação do Atlantic International Research Center (AIR Center), com sede nos Açores. Este tema deverá igualmente ser analisado em Washington, a 17 e 18 de Novembro, com o secretário de Estado para a Energia, Ernst Moniz, e com o responsável pela politica científica na Casa Branca, John Holdren.

Autores
O seu comentário...

*

Top