Oracle entra na revolução dos “chatbots”

Novas ferramentas tornam mais fácil criar formas de conversação automatizada com dados de negócio.

O CTO da Oracle, Larry Ellison mostrou na recente conferência OpenWorld, em São Francisco (EUA), um novo conjunto de ferramentas para a criação de “chatbots” inteligentes que se integram com o software da empresa.

Destinam-se a facilitar às organizações o desenvolvimento de “bots” que permitem aos utilizadores ligarem-se com o seu software empresarial e ajudar a ligarem-se aos consumidores.

Os “chatbots” são um tema actual na indústria da tecnologia, com empresas como o Facebook, Microsoft e Slack a criarem ferramentas de desenvolvimento que as empresas podem usar para criar parceiros de conversa automatizados e “inteligentes”. A sua crescente popularidade resume-se a alguns factores, incluindo a proliferação de smartphones, ligações de Internet rápida e aplicações de mensagens.

Parte do interesse é ser uma maneira para que as pessoas interajam com os sistemas informáticos sem terem de aprender uma nova interface para além das aplicações de mensagens com que estão familiarizadas. Para as empresas que tentam chegar a uma nova geração de utilizadores, é uma perspectiva atraente.

As ferramentas da Oracle são supostamente para trabalhar com plataformas de “bots” como o Facebook Messenger, Kik e Slack.

Do cartão de visita ao salário

Ellison mostrou um “bot” no Facebook Messenger que ele desenvolveu no iPad para se conectar com o software HCM da Oracle e facilitar a sua aquisição.

Quando Ellison digitou um pedido de cartões de visita, uma imagem apareceu mostrando um cartão de visita que ainda o mostrava como CEO. O “bot” disse que era um modelo anterior e que ele tinha um título diferente no sistema HCM da Oracle.

“Ainda bem que não verifiquei o meu salário! Isso poderia ter sido muito mau”, disse ele, quando a notificação apareceu no ecrã. “É que não foi apenas o meu cargo que mudou”, ironizou.

O “bot” perguntou a Ellison se concordava em fazer a mudança do cargo, antes de continuar. “Bem, na verdade não, mas o que está feito está feito, e eu realmente gostaria de encomendar os novos cartões”, disse.

Um “bot” como aquele pode permitir aos funcionários fazerem todo o tipo de coisas numa empresa, disse Ellison. Além de encomendar cartões de visita, pode ser usado para agendar reuniões e procurar equipamentos mais caros de tecnologia, como um laptop ou um iPad.

Uma das grandes questões que pesam sobre plataformas como a da Oracle e de outros é se ou não as pessoas vão realmente estar interessadas em usar todos esses diferentes “bots”. Enquanto assistentes inteligentes, como o Siri da Apple, têm-se cada vez mais tornado uma parte de como as pessoas usam os seus smartphones, ainda é uma questão em aberto se isso se vai traduzir num mundo onde as conversas com “bots” se tornará uma parte natural da nossa vida quotidiana.

Autores
Tags

Artigos relacionados

O seu comentário...

*

Top