Rio 2016 com mais de 730 mil tentativas de DDoS

O tráfego total de dados durante os 17 dias dos Jogos Olímpicos atingiu os 1,4 petabytes. Quase 150 mil dispositivos únicos ligaram-se à rede do evento, utilizada pela comunicação social, atletas e outros participantes.

Mais de quatro milhões de eventos de segurança, incluindo 731 mil tentativas de ataques distribuídos de negação de serviço (DDoS, de Distributed Denial of Service), foram dectados pela plataforma de segurança fornecida pela Cisco para a rede da Rio 2016.

A empresa registou um total de 1,4 petabytes de tráfego entre os dias 5 e 21 de Agosto, com 147,972 dispositivos únicos a ligarem-se à infra-estrutura de rede utilizada pela imprensa credenciada, agências de media, emissoras detentoras de direitos, atletas, força de trabalho dos Jogos e toda a família olímpica, formada ainda por membros do COI (Comité Olímpico Internacional), comités olímpicos nacionais e federações desportivas.

Numa análise feita no final de Agosto por Elly Resende, este responsável pelas estratégias e operações de tecnologia da informação dos Jogos Olímpicos no Brasil apontava que a infra-estrutura teve “mais de 40 milhões de alertas de segurança, que geraram aproximadamente 25 milhões de ataques, desencadeando 223 acções mitigadas”.

No caso dos dispositivos únicos autenticados pela plataforma de controlo de acesso à rede (Cisco Identity Services Engine), 92% (ou 136.034) ligaram-se através dos 3.536 pontos de acesso WiFi fornecidos pela Cisco para os Jogos, com os 8% restantes de dispositivos a usarem ligações fixas.

O tráfego de Internet na rede dos Jogos foi de 492 terabytes e a utilização atingiu um pico de 5,4 Gbps. Do total de dispositivos conectados na rede WiFi durante os Jogos, 10% pertenciam à família olímpica e a atletas, 35% eram dos media credenciados e 55% da força de trabalho do Rio 2016.

A infra-estrutura de rede da Cisco, projectada e implementada para suportar a realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, consiste em 8.100 produtos e mais de 60 toneladas de equipamentos.

Ligando as 37 instalações de competição e as mais de 100 instalações de apoio – como o Centro Internacional de Transmissão e o Centro Principal de Media -, a rede suporta a difusão de resultados em tempo real, a cobertura do evento pelos profissionais da comunicação social, a operação dos Jogos, incluindo a validação de nove milhões de entradas e de 300 mil credenciais.

Durante os Jogos, que ainda decorrem com os Paralímpicos, media e atletas também se podem ligar à Internet por WiFi nos 273 autocarros que fazem o transporte entre as diversas instalações do evento.

Autores
Tags ,

Artigos relacionados

O seu comentário...

*

Top