Sector turístico evolui para estratégias digitais

Das inovações digitais no sector, há cinco tendências que podem fazer a diferença no futuro próximo.

As empresas turísticas estão a adoptar estratégias digitais, incluindo todos os canais e melhor conhecimento dos seus clientes. As tendências que se estão a impor, de acordo com a Selligent, passam por oferecer experiências personalizadas, obter a lealdade do cliente e aumentar o uso da tecnologia móvel.

De acordo com o responsável em Espanha deste fornecedor de marketing relacional, “o sucesso chegará àquelas empresas que sabem como usar a inteligência de mercado, baseada em dados, para dirigirem ofertas e comunicações personalizadas ao seu público-alvo”.

Das inovações digitais no sector do turismo, há cinco tendências que fazem a diferença no futuro próximo.

Em primeiro lugar, é preciso ter presente que as estrelas e avaliações dos consumidores são o novo padrão dos estabelecimentos. As opiniões e recomendações das pessoas tornaram-se as principais influências dos viajantes quando pesquisam e comparam opções de turismo online. O TripAdvisor recebe 80 novos comentários a cada minuto, de acordo com uma pesquisa própria, e 92% dos utilizadores consideram esses comentários antes de fazerem uma reserva.

Os smartphones e os “wearables” são as ferramentas mais utilizadas pelos viajantes para encontrarem informações locais durante as suas férias. O próximo passo é estes dispositivos móveis transmitirem alertas automatizados baseados no gosto e perfil de cada cliente. Os aeroportos em Amesterdão (Holanda) e São Francisco (EUA), por exemplo, já guiam os viajantes para a sua porta de embarque ou loja de câmbio de moeda mais próxima, através de ligações Bluetooth.

Para enfrentar a concorrência de serviços como o Airbnb ou o BeMate, o sector hoteleiro decidiu apostar em programas de fidelização. As redes hoteleiras devem trazer valor aos seus clientes com suítes exclusivas, serviços personalizados e ofertas únicas. Nos EUA, 47% dos utilizadores de hotéis estão ligados a algum programa de fidelização online com pontos ou recompensas.

52% dos viajantes usam redes sociais para planear as suas férias e partilhar informações que permitem às empresas de turismo distinguir perfis e tendências. Estes dados, em conjunto com as interacções directas com as próprias empresas, permitem direccionar campanhas de marketing individualizadas através de diferentes canais e dispositivos. Não estamos muito longe de um “check-in” ser feito com o perfil do Facebook.

As férias ideais estão agora disponíveis para todos os orçamentos e as viagens perfeitas não dependem das despesas a serem feitas, mas dos gostos de cada um.

De acordo com um estudo realizado pela American Express, 83% dos jovens viajantes estão dispostos a deixar as empresas de turismo registarem os seus hábitos para obterem uma experiência sob medida. 84% dos turistas de todas as idades admite que se sente mais atraído por itinerários personalizados do que por pactoes fechados. Começando pelos e-mails e mensagens em redes sociais, o próximo passo será analisar todos os dados disponíveis para oferecer aos viajantes as férias com que ele sempre sonhou.

A despesa em comunicação digital da indústria do turismo excedeu os 4,8 mil milhões de dólares em 2015, segundo a a eMarketer, e deve crescer 10% a cada ano até 2019. A compra programática de publicidade (com base em perfis, histórico de navegação, etc.) representa 68% do investimento em publicidade digital e a publicidade directa tornou-se um dos métodos mais utilizados.

(CIO Espanha)

Autores
O seu comentário...

*

Top