Governo dos EUA prepara 4 mil milhões na investigação de carros autónomos

O orçamento federal deverá ser investido em tecnologia. Trata-se de um programa para os próximos 10 anos e tem o apoio dos prinipais líderes da indústria automóvel e das empresas de TI dos EUA.

google-car_625O governo dos Estados Unidos planeia investir nos próximos dez anos quase 4 mil milhões de dólares na investigação de carros com direcção autónoma. E o primeiro passo desta estratégia passa por produzir uma série de de regras para governar a tecnologia.

O projecto visa colocar os EUA num caminho que aumente não só o desenvolvimento como a adopção da tecnologia para carros sem motorista.  Ao mesmo tempo é ainda uma tentativa de evitar e/ou harmonizar as diferentes legislações dos diversos estados da união, que poderia impedir o desenvolvimento da indústria e a sua liderança.

“As iniciativas hoje anunciadas e as que serão anunciadas nos próximos meses fornecerão a fundação e o caminho para os fabricantes, funcionários dos estado e aos consumidores para usar as novas tecnologias e atingir o seu completo e seguro potencial”, disse Anthony Foxx, secretário de Transportes dos Estados Unidos.

Actualmente, somente alguns estados permitem testes com veículos autónomos em vias públicas, mas com diferentes legislações, cuja harmonização das regras é uma exigência das montadoras de tecnologia.

Fabricantes envolvidos 

Durante a primeira metade desse ano, o Departamento de Transportes (DOT) trabalhará com governos, montadores e outros actores para chegar ao que espera ser um modelo para ser adoptado a nível nacional.google-car_625 

O plano conta já com o apoio de alguns dos líderes em investigação e desenvolvimento de veículos autónomos. Google, GM, Ford, Tesla, Fiat Chrysler, Volvo e Delphi já se juntaram ao DOT no anúncio do programa americano durante o Salão Internacional do Automóvel, que acontece anualmente em Detroit.

Os 4 mil milhões serão incluídos na proposta de orçamento do Presidente Obama para 2017 e serão gastos em testes pilotos de tecnologia.

O DOT e a Administração Nacional de Segurança no Trânsito defenderam que a tecnologia autónoma tem a responsabilidade de reduzir o número de acidentes e poupar energia, mas enquanto isso pode ser uma força de trabalho, o governo também está sob pressão das montadoras para tornar legal o uso mais amplo da tecnologia.

Autores

Artigos relacionados

O seu comentário...

*

Top