Grupo Generg reformula infra-estrutura de segurança de informação

A empresa do sector das energias renováveis procurou optimizar o reporte de informação, segmentar o tráfego de dados e alargar o perímetro de segurança aos dispositivos móveis.

generg centralsolar fotointeriorO grupo Generg, um grupo criado em 1988 e que actua na construção e exploração de aproveitamentos de produção de electricidade a partir de fontes renováveis, anunciou a reformulação da sua infraestrutura de segurança de informação, com recurso a tecnologia da Check Point, num projecto gerido em parceria com a CGI.

Os principais objectivos do mesmo eram melhorar os níveis de segurança, optimizar o reporte de informação, segmentar o tráfego de dados e ampliar o perímetro de segurança aos dispositivos móveis.

Na reformulação realizada foram adoptadas tecnologias de filtragem de fluxo de dados e controlo aplicacional para obter visibilidade sobre o tráfego.

A adopção da política de segurança “Threat Prevention”, com a utilização da solução “Antibot”, e tecnologia de  detecção de vírus e prevenção automática de intrusões, completou os mecanismos de segurança, diz um comunicado da Check Point.

O projecto prossegue com a extensão das políticas de segurança aos protocolos de carácter industrial (SCADA/OT) existentes nos centros produtivos eólicos, hídricos e solares da empresa.

A rede do grupo serve, entre utilizadores internos e externos, cerca de 200 pessoas, a trabalharem num conjunto de 50 instalações.

A segregação dos vários tipos de tráfego foi uma das principais preocupações ao longo da implantação, passando a arquitectura de rede existente a usufruir da integração com a matriz de segurança criada na Check Point.

“Ou seja, o tráfego foi classificado em função do seu grau de importância, existindo redes de dados corporativos, industriais, de terceiros e de interligações com parceiros”, explica o fabricante.

A rede do grupo serve, entre utilizadores internos e externos, cerca de 200 pessoas, a trabalharem num conjunto de 50 instalações, entre escritórios, parques eólicos, centrais solares e hídricas.

Mais investimento para 2016

“A extensa capacidade analítica que o sistema implantado oferece permitiu identificar algumas máquinas comprometidas, bem como uma visão profunda sobre a utilização dos recursos da rede”, comenta Miguel Mateus, director de sistemas de informação e comunicações do grupo Generg.

Para 2016, o grupo Generg tem um “ambicioso programa nas áreas SI\TI”, diz o comunicado. Na segurança em particular, tem em perspectiva a integração de outros activos internacionais e a implantação de políticas de segurança sobre protocolos.

O grupo dedica-se à construção e exploração de aproveitamentos de produção de electricidade a partir de fontes renováveis, valorizando esses recursos.

Autores

Artigos relacionados

O seu comentário...

*

Top