Serviços da Bloomberg repostos

Uma interrupção de serviço dos terminais de negociação afectou corretores e negociantes, por todo o mundo, durante a manhã desta sexta-feira.

Os terminais de negociação da Blooberg sofreram interrupções desde as 8:20 da manhã desta sexta-feira, afectando a actividade de corretores e negociantes em todo o mundo. A empresa diz ter conseguido repor os serviços para a maioria dos clientes, mas ainda está  a investigar as causas das falhas.

Muitos dos utilizadores dos serviços da Bloomberg na Europa e na Ásia recorreram ao Twitter para manifestar as suas frustrações com os problemas técnicos. Muitos alegaram que a falta de acesso a informações sobre o mercado está a impedi-los de realizar a sua actividade comercial. Alguns dizem que os serviços voltaram a funcionar temporariamente.

A empresa de dados de mercado diz ter mais de 315 mil assinantes para os serviços Bloomberg Professional, que custam 24 mil dólares por ano. No entanto, os clientes estão cada vez mais descontentes com o custo do serviço e o escândalo, sobre a possibilidade de os jornalistas da Bloomberg serem capazes de monitorizar os movimentos dos corretores (em 2013), não ajudou. É improvável que a quebra de serviço afecte drasticamente os serviço, pois os terminais são a plataforma de trabalho preferida para a maioria das empresas financeiras e corretores.

O analista da Ovum, para serviços financeiros, Rik Turner, considerou a paralisação “uma questão extremamente grave” para a Bloomberg. Mas mesmo assim é improvável que resulte no fim dos terminais, sendo estes a plataforma de trabalho preferida para a maioria das empresas financeiras e corretores.

Até o referido escândalo terá irritado mais os bancos do que os profissionais, diz. No entanto, a Bloomberg terá de evitar mais problemas técnicos para evitar uma erosão na lealdade dos clientes.

Autores
Tags ,

Artigos relacionados

O seu comentário...

*

Top