Sistemas anti-lavagem de dinheiro são inadequados

Um terço dos executivos bancários e responsáveis de conformidade, inquiridos num estudo da KPMG, não acredita no software de combate à prática criminosa. E os gastos nessas plataformas estão em ascensão.

Lavagem-de-dinheiro_KPMG-DR-234x300Um terço dos executivos bancários seniores consideram que os sistemas de combate à lavagem de dinheiro nos bancos onde trabalham são inadequadas, de acordo com um estudo da KPMG . O Global Anti-Money Laundering Survey abrangeu 317 profissionais dedicados a operações de anti-lavagem de dinheiro e técnicos de conformidade, em instituições financeiras de 48 países, incluindo de Portugal.

O estudo revela que 98% estão a discutir os riscos de lavagem de dinheiro no âmbito da administração, enquanto 88 % coloca o tema no topo da agenda da empresa – em 2011 eram apenas 2011. No entanto, o relatório mostra haver uma falta de confiança nos sistemas de TI destinados a prevenir a lavagem de dinheiro Prevent.

Mais de um em cada três executivos seniores considera ineficientes os sistemas existentes de monitorização de transacções. Apenas 58% acreditam que esse software é capaz de comprovar a supervisão detalhada de transacções em diferentes negócios da empresa.

E 53% acreditam ser possível fazê-lo através de múltiplas jurisdições. Os graus de satisfação com os sistemas de monitorização actuais terão caído durante o ano passado, apesar de mais de três quartos (78%) dos entrevistados terem aumentado a despesa com os sistemas.

Perto de 74% prevê novos aumentos nos investimentos durante os próximos três anos.

Autores

Artigos relacionados

Um comentário;

  1. Hebergeur said:

                Assim, considerando a dificuldade da vinculacao do produto ou do proveito do crime de lavagem ao dinheiro ilicito derivado dos crimes antecedentes, e necessario centrar os esforcos do Estado no sistema de prevencao a lavagem de ativos, deixando o sistema de repressao para aqueles casos em que tiver sido impossivel evitar a consumacao da reciclagem.

O seu comentário...

*

Top